O momento mais esperado da NFL chegou. A ansiada e esperada Super Bowl nos Estados Unidos já foi disputada. Muitos foram os que desejaram o arranque, o choque, mas também foram muitos os que esperaram com grande entusiasmo o intervalo onde os anúncios Super Bowl 50 com mais impacto foram os grandes protagonistas como todos os anos nestas datas.

Os adeptos esperaram pelo começo do duelo por muitas razões. Pela vontade de ver Manning, em que possivelmente será o último jogo do “quarter back” experiente dos Denver Broncos. Pela vontade de ver o cara-a-cara entre Manning e Cam Newton, o passado contra o futuro, a lenda contra a promessa. Pelo espectáculo que rodeou a Super Bowl. Pelo ambiente que se viveu. Por ver os melhores jogadores deste desporto que arrasta tanta gente.

Mas também são muitos os que viram a Super Bowl pelo “show” que tem lugar no intervalo. Pelos grandes artistas que actuam no estádio e pelos anúncios que atraem tanta gente aos seus sofás em frente da televisão.

É uma atracção mais da Super Bowl. Na final onde se decide o campeão da liga de futebol americano são cruciais os minutos de jogo, mas também são os minutos de intervalo.

 

De facto, estima-se que os anúncios que passam durante o intervalo reuniram mais de 114 milhões de espectadores.

Parece um negócio redondo para os publicitários, pois contaram com muita difusão e muito alcance, mas também pagaram um custo muito elevado. Pois este ano, um anúncio de 30 segundos custava cinco milhões de dólares. Mas asseguram a maior audiência do ano na televisão estadounidense.

Se gosta da Super Bowl e gosta de desfrutar com as jogadas e as estrelas que estiveram sobre o campo recomendo que leia a reportagem sobre a informação da Super Bowl 50. Pelo contrário, se gosta de vê-la pelo show do intervalo, recomendo que continue a ler para ficar a par das actuações ou os anúncios Super Bowl 50 com mais impacto.

Aqui vou fazer um resumo dos melhores anúncios que se viram nesta edição e irei mostrar os anúncios que foram censurados e não saíram em edições anteriores da Super Bowl.

Anúncios Super Bowl 50 com mais impacto: Os melhores de 2016

O primeiro anúncio que trago é da LG. O protagonista é o famoso actor Liam Neeson. Vem do futuro com a nova televisão LG OLED TV 4K. Sem lugar para dúvidas a empresa de tecnologia e electrónica assegura que os seus novos produtos são o futuro. São esperados mais anúncios mostrando as características do novo televisor.

Um dos anúncios Super Bowl 50 com mais impacto e êxito foi o da Axe. A marca de desodorizantes, perfumes e gel de banho incentiva a que procuremos e encontremos a nossa magia pessoal. Tenta subir-nos a moral para que não entremos dentro dos parâmetros de beleza estabelecidos pela sociedade. Apoio o seu slogan: É mágico mesmo que tenha as medidas 90-60-90 ou não tenha um “six pack” tão cobiçado pelos homens.

Outro anúncio da Super Bowl 50 que gostei muito foi o da Coca-Cola. A marca de refrigerantes nunca decepciona com os seus anúncios e o da Super Bowl não ia ser diferente. O anúncio dura cerca de um minuto ( quase 10 milhões de dólares) e com ele a Coca-Cola quer promover o amor, os momentos felizes da nossa vida e com ele quer que associemos a famosa bebida com os bons momentos que passamos junto dos amigos, pares e família.

Por sua vez, a Colgate apela ao nosso lado mais solidário para vender mais pastas de dentes. A sua intenção é apelar à parte sensível do tele-espectador e convencer para que mudemos os nossos hábitos ao lavar os dentes. É fundamental que fechemos a torneira enquanto escovamos os dentes porque essa água perde-se e podia ser utilizada para muitas coisas.

2016 é o ano em que uma mítica saga cumpre 20 anos de vida. Falo-vos de Pokémon. E como seria normal, o spot de Pokémon para comemorar o seu vigésimo aniversário tinha que estar emitido como publicidade na Super Bowl. O lema de Pokémon no anúncio é que você mesmo pode fazê-lo. A motivação para cumprir os nossos sonhos ou realizar as actividades desejadas chegam até Pokémon, Pikachu e companhia. Não perca tempo e agarre os seus sonhos.

Por último, Doritos fez uma votação na sua página web para que os tele-espectadores escolham o “spot” que mais gostam para depois aparecer no intervalo onde se emitirão os anúncios Super Bowl 50.

Os três contêm muito humor. O primeiro é sobre uma mulher grávida que pode escolher entre parto natural, cesariana ou encarrega-se o marido comendo uns Doritos.

E o terceiro incentiva-lhe a que encontre o amor. A idade não é uma boa razão, a melhor razão para encontrar a sua outra metade são os Doritos.

Por último quero deixá-lo com uma compilação dos anúncios Super Bowl 50 com mais impacto que foram emitidos a 7 de Fevereiro.

Anúncios Super Bowl 50 com mais impacto: os últimos anúncios censurados

Já conhece os anúncios Super Bowl 50 com mais impacto, mas nem tudo o que reluz é ouro. Já que nesta edição houve um anúncio que foi censurado e não foi emitido durante o intervalo da grande final da NFL.

Neste caso, a polémica saltou depois de se saber que o anúncio censurado foi criado pela sociedade protectora de animais PETA. A razão é pelo seu alto conteúdo sexual. No anúncio compararam dois casais fazendo amor. O casal vegetariano é muito mais activo do que o outro e incentivam a tornar-se vegetariano para aguentar mais tempo fazendo amor. A mensagem vai contra o consumo de carne.

O “spot” não foi emitido nos anúncios da Super Bowl 50, mas a PETA já atingiu o seu objectivo pois o anúncio já se tornou viral na rede.

Mas não é o único anúncio censurado ao longo da história da Super Bowl. Por isso quero partilhar consigo outros grandes anúncios que foram censurados e não foram emitidos. Como o caso de Carl’s Junior em 2015.

A modelo Charlotte McKinney apresentou a primeira hambúrguer sem aditivos da marca Carl’s Jr. O anúncio não foi emitido na edição passada e foi censurado por ser considerado sexista. De facto no anúncio aparecia a modelo passeando nua por um mercado. Certo é que em nenhum momento se via nada da sua anatomia, mas foi o suficiente para causar polémica.

Muitos quiseram dar a sua nota de humor e asseguraram que a verdadeira polémica era a de que ninguém poderia ter semelhante corpo comendo um hambúrguer tão grande. Por falar em hambúrguer, na LetsBonus poderá encontrar restaurantes com hambúrgueres mais saudáveis.

Outro anúncio que foi censurado e teve como protagonista Scarlett Johansson e uma marca de bebidas. Foi no ano de 2014 e a conhecida actriz estava a anunciar uma bebida com gás, Sodastream. Muitos afirmaram que foi censurado pelo seu conteúdo, onde no final Scarlett fazia referência à concorrência e em tom de gozo dizia ” lamento Coca-cola e Pepsi”. Mas outros afirmavam que a empresa israelita operava em solo ocupado pela Palestina numa colónia da Cisjordânia,  algo que violava a legislação internacional. Após a polémica que suscitó, não foi emitido.

Outro anúncio da Carl’s Jr que foi censurado. Desta vez a protagonista era a modelo Kate Upton. Foi censurado pelo seu alto conteúdo sexual. No spot aparece Kate Upton em poses muito provocadoras e parece que quer incitar o sexo enquanto come um hambúrguer.

Por último, Doritos foi uma das marcas que mais anúncios provocadores realizou e como consequência foram os mais censurados na Super Bowl.

Neste caso foi porque o anúncio, ainda que com um toque de humor, apelam que atropelar alguém para conseguir um pacote de Doritos é algo com piada.

Este apela ao sexo. Foi censurado pelo seu alto teor sexual. O namorado está obcecado com Doritos e a namorada pensa em ficar nua e pôr Doritos em cima para chamar a atenção do rapaz.

Por último, este anúncio também é muito sexista. Uma rapariga bonita está a correr num parque e ao ver que um rapaz fica sem mais Doritos, esta lambe-lhe os lábios. O rapaz tem a “brilhante” ideia de colocar Dorito nas suas partes. Querem apelar ao humor, mas muitos ficaram aborrecidos e pensaram que o anúncio era de muito mau gosto.

Já conhece os anúncios Super Bowl 50 com mais impacto e também os que foram censurados nesta edição e nas passadas. Mas de certeza que não sabia que uma pequena marca de café teve um anúncio na Super Bowl, sem ter de pagar tantos milhões.

A companhia Intui teve uma estratégia de marketing para a Super Bowl um pouco fora do comum, uma vez que não mostrou o seu produto de software, mas fez um concurso para dar a oportunidade de projectar-se na Super Bowl com um pequeno negócio. Este ano os vencedores foram uma marca de café.

Além dos anúncios das super-potências como Coca-Cola, Amazon ou Doritos entre muitos outros, nesta edição Death Wish Coffee, uma empresa de Saratoga Springs, Nova Iorque, com apenas doze colaboradores, também esteve nos anúncios da Super Bowl 50.

Conhece os anúncios Super Bowl 50 com mais impacto e os censurados. Gostou dos anúncios da Super Bowl 50? Prefere vê-los ou prefere ver o jogo? Vai assistir à Super Bowl? Não perca mais tempo e dê-nos a sua opinião, conte a sua experiência e dê conselhos.

Além disso, se quer começar a praticar mais desporto recomendo a leitura do artigo metas para cumprir novas resoluções: ficar em forma.